SEGURANÇA EM CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS

Condomínios são vistos como uma solução segura para residir nas grandes metrópoles. Com a onda de violência aumentando e obrigando cada vez mais as pessoas a procurarem opções de segurança para morar e até mesmo trabalhar.

Mesmo sendo mais protegidos do que as residências tradicionais, condomínios podem passar por situações de risco. Pensando nessas duvidas, pensamos nesse artigo para vocês!

O que é segurança em condomínios

A segurança em condomínios é um conjunto de normas, práticas, recursos humanos e tecnológicos; estrutura estabelecidas para zelar por um agrupamento de residências, estabelecimentos, prédios e muitos outros.

É comum observar nas portarias de prédios e condomínios a presença de uma equipe de segurança. É normal também que exista, na maior parte dos casos, profissionais que fazem a recepção e controlam o acesso do fluxo de pessoas no local.

Tudo isso caracteriza que o condomínio se preocupa em proporcionar a sensação de proteção aos seus frequentadores.

Mas para isso, existem práticas que as empresas contratadas devem seguir para cumprir suas funções com maestria.

Como planejar

Antes de mais nada, a segurança deve ser tratada com a complexidade que demanda. Ela é muito mais do que a simples rotina de agentes que evitam a ação de criminosos no perímetro que defendem.

Trata-se do entendimento profundo das necessidades e razões para fundamentar um plano de ação. Isto é, antes de oferecer os serviços de segurança privada, é preciso que se entenda a integridade dos riscos e problemas para enfim elaborar uma estratégia.

A atuação dos agentes e as práticas definidas devem ser planejadas visando cobrir os pontos mais fundamentais do condomínio.

Para isso, fazer uma análise de risco é a primeira etapa de um bom planejamento. Deve ser feita uma análise externa e interna do condomínio, pesquisando o entorno e o histórico de ocorrências da região. Entender as particularidades dos condôminos e a cultura de segurança local é um passo essencial.

A análise deve contemplar também a estrutura física do prédio, analisando barreiras perimetrais, portões e guaritas. Os equipamentos de segurança eletrônica (câmeras, alarmes e sistemas de controle de acesso) devem ser considerados no planejamento e avaliados se são suficientes para as demandas de segurança do local.

Por fim,  é fundamental analisar os recursos humanos do condomínio, verificando escalas de trabalho, nível de treinamento e capacitação da equipe.

Para a segurança do seu condomínio e da sua empresa, conte com o Grupo Hawk! Onde tem Hawk, tem segurança!

Entre no nosso site e peça o seu orçamento!